Energia solar deve ser líder no Brasil em 30 anos: 4 fatos para entender o tema

Energia solar deve ser líder no Brasil em 30 anos: 4 fatos para entender o tema

A energia solar tem ganhado terreno no Brasil. Somente no ano passado, o crescimento registrado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) foi de 212%. A expectativa é que até 2040, essa forma de geração de energia ultrapasse a hidrelétrica no Brasil, segundo análise da Bloomberg Energy Finance.

Ainda de acordo com o mesmo estudo, a matriz elétrica brasileira deve sofrer alterações nos próximos 30 anos. Hoje, ela é capitalizada pelo ódio, mas a tendência é que o sol pule de 1% para 38% e alcance a primeira colocação.

Existem alguns fatores que ajudam a explicar a expectativa pela energia solar se tornar líder no Brasil. Entre eles, destaque para uma agenda ambiental solidificada, a capacidade de gerar empregos, o crescimento do setor e a localização geográfica.

4 fatos que explicam a energia solar como líder no Brasil

Questões ambientais – A preocupação com questões do meio-ambiente ganhou força recentemente nas agendas políticas e sociais. Uma pesquisa do Twitter apontou que os consumidores têm procurado mais empresas com consciência ambiental.

Desse modo, a energia solar se enquadra como ideal, pois se dá a partir de uma fonte renovável. Não há então a emissão de gases do efeito estufa, como o dióxido de carbono, o qual o Brasil possui como meta reduzir ao longo dos próximos anos.

Para melhorar, essa característica sustentável independe do tamanho do local onde os painéis fotovoltaicos são instalados, podendo ser uma edificação grande como uma empresa ou menor como uma casa.

Crescimento do setor – Essas políticas ambientais, consequentemente, geram demanda maior para o setor, com cada vez mais pessoas buscando a instalação. Para se ter ideia do crescimento, até 2012 o território nacional possuía 7 MW de potência instalada – esse número saltou para 7.000 MW nos dias de hoje.

Além disso, já somos o 16º país do mundo nesse quesito, dez posições à frente do que estávamos há dois anos, segundo levantamento da Absolar (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica). Só em 2020, o crescimento da energia solar foi de 22,5% no mundo – o Brasil lidera na América Latina, segundo o estudo “Renewables Global Status Report”, da REN21.

Geração de empregos – Como uma coisa está ligada a outra, se há um crescimento da energia solar em todo território, há também aumento no número de empregos. Somente em nosso país, a expectativa é de geração de 11,6 milhões de postos de trabalho na área nos próximos 10 anos, segundo a Absolar. Isso teria um efeito positivo na economia do país, com aumento significativo nos investimentos e na movimentação de dinheiro.

Privilégio geográfico – O Brasil é um país com dimensões continentais e está bem localizado geograficamente quando o assunto é geração de energia elétrica através do sol. Isso porque ele é o que apresenta maior taxa de radiação solar no mundo.

De acordo com o Atlas Brasileiro da Energia Solar, a região Nordeste é a que apresenta a maior potência solar diária com 5,05 kWh/m2 de irradiação direta normal ao dia. Ela é seguida pelo Sudeste (4,75), Centro-Oeste (4,53), Sul (4,20) e Norte (3,26). Isso ajuda a explicar o fato do Brasil potencializar investimentos na área, que tende a se tornar a principal na geração de energia durante os próximos 30 anos.

Comentários

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com as nossas Políticas de Cookies e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições Eu aceito